Gestão contábil: se prepare para crescer

Saiba as perguntas que você precisa fazer para si próprio para que a gestão contábil venha agregar no contexto de gestão contábil da sua empresa

É quase impossível você ser empresário e não pensar em crescer. Mas que a sua empresa possa crescer, algumas perguntas precisam ser feitas para uma autoanálise. Esse processo de autoafirmação e de reconhecimento de pontos de convergência é um processo de gestão contábil que precisa ser levado muito em consideração.

Por meio da perspectiva financeira, a gestão contábil torna-se um ponto de controle. Mas para que a gestão contábil venha a fluir nesse serviço, algumas perguntas sobre si próprio precisam ser respondidas por si próprio.

Como num efeito dominó, o movimento de onde, como e para onde crescer leva a empresa a resposta de diversas outras dúvidas e constrói um contexto dentro da gestão contábil. Por causa disso, pensamos em desenvolver uma série de artigos que vão adentrar esse tocante sobre as perguntas que você deveria fazer para que o processo de gestão contábil venha contextualizar o crescimento da sua empresa.

Motivos para o crescimento

Ta aí o famigerado “por que”, muitas vezes a primeira palavra que aprendemos falar, mediante o nosso senso questionador natural. Como empresários, esse senso é totalmente importante, mas precisa ser utilizado para autoanálise.

Primeiramente, esse é o ponto que faz a empresa questionar o ponto de satisfação, que muitas das vezes impede que a empresa olhe de forma horizontal e breca muitos lugares além onde a empresa pode chegar. A partir desse ponto, a gestão contábil precisa tirar um coelho da cartola para estimular a pretensão do empresário. Porém, também cabe a gestão contábil conter um crescimento muito rápido, que pode fazer com que a empresa breque o controle de desenvolvimento e isso seja internamente prejudicial no organograma e na gestão organizacional do empreendimento.

Paralelo a isso, cabe um ponto de atenção na gestão contábil, analisar rápidos crescimentos para o suporte da empresa, por exemplo, é ter um cuidado com a manutenção de bons resultados, o que é muito importante para a saúde do negócio.

O porte da empresa define o processo de gestão contábil e demonstra a importância da gestão no sucesso da empresa.

Estrutura da empresa

Outra pergunta que precisa ser feita por você e respondida por você para você mesmo: como que está a estrutura da sua empresa, visando crescimento? Como um efeito dominó, essa pergunta gera outras perguntas, e assim sucessivamente. Mas vamos focar, a princípio, no primeiro toque do efeito.

Nesses casos, há um método de autoavaliação chamado “dez vezes mais”, que consiste fazer a seguinte pergunta a si mesmo: Se do dia para a noite a minha empresa crescesse em dez vezes, será que eu teria estrutura para tocá-la sem grandes problemas? Esse exercício ajudará, então, a você, como empresário, descobrir os gargalos da sua empresa.

O método pode ser adaptado para que líderes de departamento venham, também, a refletir sobre as suas funções e a sua equipe. Será que, por exemplo, se a sua empresa crescesse dez vezes mais do dia pra noite o seu gerente de infraestrutura saberia lidar com a demanda? E o seu poderio de material? Essa pergunta pode ser uma autoanálise específica de cada departamento.

Os fatores citados acima são de principal influência para que, dentro da gestão contábil, o seu negócio venha crescer, mas, além disso, fatores como o conhecimento de forma de crescimento, os milestones do caminho, material pessoal, riscos e benefícios, fatores a ser abordados para o crescimento da sua empresa.